Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados."

(Millôr Fernandes)

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Processado injustamente, sindicalista rejeita acordo e mostra força do movimento

Sexta, 18 de agosto de 2017
Em defesa da liberdade sindical e em solidariedade ao secretário geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no DF (Sindsep-DF), Oton Pereira Neves, alvo de perseguição ao movimento sindical, dirigentes sindicais e militantes cutistas realizaram manifestação nesta quinta-feira (17), em frente ao Fórum Desembargador José Julio Leal. O ato foi realizado durante audiência de conciliação que tratou do processo impetrado injustamente contra Oton, acusado de desobedecer a ordem legal de funcionário público (art. 330 do Código Penal) por se recusar a suspender realização de assembleia no Espaço do Servidor.

E viva Maria Alice! Notícia no jornal El País. 'Enfim, Maria Alice vai jogar com os garotos'

Sexta, 18 de agosto de 2017
Do El País — Brasil

Enfim, Maria Alice vai jogar com os garotos

Atleta de 10 anos joga futebol com os meninos, mas foi barrada em torneio masculino

A mãe fez campanha #MeninasTambémJogam para reverter decisão e conseguiu


São Paulo
Maria Alice SESC
Maria Alice faz malabarismo com a bola.
Vieiras, na Zona da Mata de Minas Gerais, tem menos de 4.000 habitantes. Não é de se espantar que exista apenas uma menina com menos de 12 anos jogando futebol na cidade. Ela é Maria Alice, que, por não ter colegas da mesma idade que compartilhem da paixão pela bola, sempre treinou e competiu entre os garotos. Aos 10 anos, ela se preparava para disputar o maior campeonato de sua vida. Deu duro nos treinamentos. Viveu a ansiedade de todo atleta iniciante. Fez a mãe comprar uma chuteira nova, com bordado personalizado do seu nome. Até receber a notícia do treinador da equipe de futsal da cidade: sua inscrição havia sido rejeitada pela organização do torneio, que não prevê equipes mistas no regulamento.

Falta de individualização da conduta criminosa leva STJ a rejeitar denúncia contra Waldez de Góes (PDT), governador do Amapá

Sexta, 18 de agosto de 2017

Por entender não ter havido adequada especificação dos fatos criminosos e individualização das supostas ações ilegais, a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu rejeitar denúncia contra o governador do Amapá, Antônio Waldez Góes da Silva, apontado pelo Ministério Público como integrante de grupo responsável por fraudar licitação no estado. A decisão foi unânime.

De acordo com o MP, em 2009, o governador teria aproximado agentes públicos e empresários para promover licitação com o objetivo de escolher empresa predeterminada como vencedora, em troca da cessão de uso de um veículo em sua campanha ao Senado, em 2010. A denúncia atribuía ao chefe do Executivo estadual os crimes de associação criminosa, peculato, frustação do caráter competitivo da licitação e prorrogação ilegal de contrato.
A relatora da ação penal, ministra Nancy Andrighi, destacou que, conforme o artigo 41 do Código de Processo Penal, são requisitos de validade da denúncia a exposição do fato criminoso, com todas as suas circunstâncias, a qualificação do acusado e a classificação do crime.

No caso de concurso de agentes, a relatora destacou que a denúncia deve delimitar de forma individualizada a conduta de cada coator ou partícipe das ações delituosas, salvo nas circunstâncias de todos terem praticado igualmente a ação criminosa e não haver a possibilidade de distinção entre as condutas.

Delimitação
Ao analisar a denúncia, a ministra concluiu que os fatos narrados pelo Ministério Público não foram suficientemente delimitados para demonstrar, de forma individualizada, como o governador teria contribuído para a frustação da licitação. Para a relatora, as condutas particularizadas na denúncia também não  evidenciam  sua contribuição à apropriação ou ao desvio de dinheiro ou bens públicos.

“Diante desses fatores, a denúncia pode ser qualificada como genérica, pois prejudica a adequada representação dos supostos fatos criminosos e impede a compreensão da acusação que é imputa ao denunciado, causando, por consequência, prejuízo a seu direito de ampla defesa”, concluiu a ministra ao rejeitar a denúncia.

Entre extremos de vinculação e discricionariedade, o SUS (des)caminha

Sexta, 18 de agosto de 2017
Nosso federalismo opera no limite da disfuncionalidade há décadas, mas, nas últimas semanas, o desvio das suas finalidades constitucionais superou todos os limites de razoabilidade.

por Élida Graziane Pinto*

Nosso federalismo opera no limite da disfuncionalidade há décadas, mas, nas últimas semanas, o desvio das suas finalidades constitucionais superou todos os limites de razoabilidade.

Nada justifica que emendas parlamentares ditas impositivas e repasses federativos vinculados a programas asseguradores de políticas públicas essenciais tenham sua execução orçamentária, no âmbito da União, condicionada à arbitrária pretensão do Poder Executivo de direcionar o sentido e mitigar o alcance da competência fiscalizatória do Poder Legislativo.

CPI vai traçar o perfil da Previdência dos Regimes Próprios

Sexta, 18 de agosto de 2017


A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Previdência vai debater, na segunda-feira (21), em audiência pública, os regimes Próprios previdenciários da saúde e segurança dos trabalhadores de fiscalização agropecuária, vigilância sanitária e engenharia de segurança do trabalho.

Em Salvador, Bahia, Crônica do nosso racismo cotidiano. . .

Sexta, 18 de agosto de 2017
           
Truculência! O que aconteceu hoje [17/8] no terreiro Vodun Zo Xwe, tem nome: truculência policial! Amadorismo, intolerância religiosa, racismo e violência policial. Como alguns sabem, o Curuzu está repleto de policiais procurando, perseguindo e matando traficantes ou jovens negros suspeitos e hoje, 17 de agosto de 2017, estes homens invadiram o terreiro, arrebentam as portas, colocaram armas no rosto dos filhos de santo da casa, xingaram o pai de santo e não respeitaram o espaço sagrado. Estamos falando de invasão, sem mandado e sem permissão dos donos da casa. Vamos deixar arrombarem quantos terreiros mais? Elisia Santos- socióloga.
***************

Operação destrói porta no terreiro Vodun Zo

 

Uma operação policial realizada no final da manhã, no bairro da Liberdade, acabou com danos para o Terreiro Vodun Zo. De tradição jeje savaulu, o espaço religioso é liderado pelo Doté Amilton Costa e foi reconhecido como patrimônio do município de Salvador.

“Os policiais chegaram aqui perguntando se poderiam atravessar o terreiro durante a batida. Eu tive a maior boa vontade em colaborar, mas pedi que tomassem cuidado com a estrutura. Não adiantou. Arrombaram portas trazendo danos à nossa comunidade”, contou Doté Amilton.

A Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) foi informada e está buscando auxiliar a comunidade na apuração da ocorrência.

Aqui fica o registro e a solidariedade à comunidade do  Vodun Zo com o desejo de que o tratamento adequado ao caso seja adotado pelas instâncias competentes. Estado e prefeitura precisam adotar o procedimento correto em relação ao episódio.
*************
Ilê Aiyê, Curuzu, Liberdade, Salvador, Bahia.

Panatenaico: PF indicia Agnelo, Arruda, Filippelli e mais 18 pessoas

Sexta, 18 de agosto de 2017

Eles foram indiciados pelo superfaturamento criminoso de R$ 559 milhões nas obras do Estádio Mané Garrincha
 
Por Juliana Cavalcante e Mirelle Pinheiro/Rafaela Felicciano/Metrópoles
Blog do Sombra
 
A Polícia Federal encaminhou nesta sexta-feira (18/8) à 10ª Vara da Justiça Federal no DF o relatório final da Operação Panatenaico. Com base em laudos, depoimentos e dados obtidos em buscas e apreensões, o documento, de quase 350 páginas, indicia 21 pessoas integrantes de uma organização responsável pelo superfaturamento criminoso de R$ 559 milhões nas obras do Estádio Mané Garrincha. Orçadas, em 2010, em cerca de R$ 600 milhões, as obras no estádio, que é presença marcante na paisagem da cidade, custaram ao fim, em 2014, R$ 1,575 bilhão.
 
Entre os indiciados estão os dois ex-governadores do DF José Roberto Arruda (PR) e Agnelo Queiroz (PT), o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), funcionários públicos, advogados, além de executivos de empreiteiras. Para chegar a este resultado, a Delegacia de Inquéritos Especiais da Polícia Federal no DF contou com uma equipe de policiais federais, além do trabalho forense de Peritos Criminais Federais. Sob o comando das investigações está a delegada Fernanda Costa de Oliveira.

Áudio sobre a Globo é falso: Rede Globo é a nova vítima dos criadores de fake news

Sexta, 18 de agosto de 2017
Áudio sobre a Globo é falso: Rede Globo é a nova vítima dos criadores de fake news
Diretor não se demitiu e voz não é dele
 
Revista Veja/Foto pública
Blog do Sombra
 
A Rede Globo é a nova vítima dos criadores de fake news. Circula nesta sexta-feira um áudio falso no WhatsApp atribuído a um suposto funcionário da emissora, alardeando que a companhia se “alinhou à esquerda para preparar a volta do Lula”. Para isso, a diretoria da empresa teria orientado os seus programas jornalísticos a tratarem “de forma caluniosa” o presidente Michel Temer, o prefeito de São Paulo, João Doria, e os integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato. A voz ainda acrescenta que o logo da Globo ganharia novos tons de vermelho, numa demonstração do seu alinhamento com a esquerda. O conteúdo é tão inverossímil que nem valeria o registro, mas como o áudio viralizou nas redes sociais o Me engana que eu posto foi atrás para saber se há pelo menos algum fundo de verdade nele. E não há.
 
O locutor inicia a gravação avisando que “por questões óbvias” não irá se identificar. O arquivo, no entanto, é compartilhado junto com a foto e o nome do atual diretor do Fantástico, Luiz Nascimento, que supostamente teria se demitido do cargo na última sexta-feira, o que também é mentira. Recentemente, saíram notícias em portais de entretenimento dando conta de que ele e a mulher, que também trabalha na Globo, iriam se aposentar no fim do ano. Como é de praxe no mundo do Fake News, os boateiros se aproveitam de uma informação aparentemente verdadeira para basear uma notícia complemente mentirosa.
 
Ao blog, o diretor do Fantástico enviou a seguinte nota sobre o áudio: “Não pedi demissão, a voz não é minha e esse texto falso também não é meu. Acho lamentável — e me causa profunda indignação — que máquinas de propaganda condenáveis e protegidas por um anonimato criminoso usem as redes sociais para propagar mentiras com objetivos obviamente escusos”.
 
Procurada, a Rede Globo afirmou que tudo, absolutamente tudo, no áudio é falso.”Máquinas de propaganda se utilizam cada vez mais de fake news com propósitos escusos. Mas pesquisas mostram que temos uma vantagem: como líder absoluta, todos veem nossos noticiários e o público não acredita nos boatos, porque eles não são compatíveis com o que vai ao ar de fato”, diz o texto.

#Meninas Também Jogam! Vitória!!! #Deixaram a Maria Alice jogar futebol!

Sexta, 18 de agosto de 2017
Viva!!!!!
================ 

Da Change.Org
Eliane Barbosa
Vieiras MG, Brasil
 
17 de ago de 2017 — Acabei de receber a boa notícia, o Sr. Wolder gerente do SESC MG unidade Muriaé acabou de me informar que a entidade deferiu a inscrição da minha pequena jogadora!

Ressaltou que a entidade prima pela inclusão e que o entendimento anterior foi unicamente cumprindo regras e tentando resguardar a própria menina.

Valeu a pena lutar e externo minha eterna gratidão a todos que se posicionaram favoráveis ao sonho da minha filha.

=============
Saiba mais:

Deixem a Maria Alice jogar futebol! #Meninas Também Jogam

Ações contra norma que sustou regulamentação da lei anti-homofobia no DF terão rito abreviado

Sexta, 18 de agosto de 2017


Do STF
O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), aplicou o rito abreviado previsto no artigo 12 da Lei 9.868/1999 ao trâmite das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) 5740 e 5744, ajuizadas contra norma que sustou regulamentação da lei anti-homofobia no Distrito Federal. A medida permite que o STF analise a matéria diretamente no mérito, sem prévia análise do pedido de liminar, tendo em vista a relevância da matéria e sua importância para a ordem social e segurança jurídica.

Foto do dia: Desacessibilidade humana

Sexta, 18 de agosto de 2017

Texto e foto de Chico Sant’Anna
Cotidianamente, vemos na TV, nos jornais e nas redes sociais movimentos que buscam dar mais conforto aos pedestres da Capital Federal. Acessibilidade, clamam todos. Acessibilidades para todos. Param quem tem necessidades especiais, como cadeirantes, e para quem precisa ter o caminho livre e seguro para o seu caminhar.

Pressões populares acontecem sistematicamente para que o Poder Público assegure tais condições. Tão necessárias à mobilidade urbana, que pasmem, não se dá apenas sobre rodas. Brasília, ao contrário do que se diz, não é só cabeça, tronco e rodas.

Na contra-mão dessa trajetória, o condomínio do bloco U, da Super-quadra Sul 406 decidiu transformar numa espécie de pista de obstáculos a calçada que dá acesso ao bloco. Continue lendo

Nildo Ouriques - O golpe da reforma política de Temer

Sexta, 18 de agosto de 2017

PF cumpre mandados de duas novas fases da Lava Jato. Moro manda prender Vaccarezza

Sexta, 18 de agosto de 2017
PF cumpre mandados de duas novas fases da Lava Jato. Moro manda prender Vaccarezza
Polícia Federal está nas ruas cumprindo mandados em mais duas fases da Lava Jato
 
Por Adriana Justi e Camila Bonfim, G1 PR e da TV Globo 
Blog do Sombra
A Polícia Federal (PF) cumpre 46 mandados judiciais de duas novas fases da operação - a 43ª e a 44ª em cidades de São Paulo e Rio de Janeiro na manhã desta sexta-feira (18). As ações foram batizadas Sem Fronteiras e Operação Abate, respectivamente. O ex-lider do governo Lula e Dilma e ex-deputado federal Cândido Vaccarezza, ex-PT, foi preso temporariamente.


quinta-feira, 17 de agosto de 2017

STF: Relatora Rosa Weber vota pela inconstitucionalidade de norma que permite produção de amianto

Quinta, 17 de agosto de 2017
                                   Foto publicada no site VIOMUNDO
Aldo Vicentin, vítima do amianto,  na UTI do Incor, após a 
cirurgia; quinta-feira, 3 de julho de 2008, às 9h30, ele faleceu.

=========
Do STF
Relatora vota pela inconstitucionalidade de norma que permite produção de amianto

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retomou, nesta quinta-feira (17), o julgamento sobre a constitucionalidade de dispositivo da Lei 9.055/1995 (artigo 2º) que disciplina a extração, industrialização, utilização e comercialização do amianto crisotila (asbesto branco) e dos produtos que o contenham. Única a proferir voto na sessão de hoje, a relatora da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4066, ministra Rosa Weber, se posicionou pela inconstitucionalidade da norma que considera em desacordo com os preceitos constitucionais de proteção à vida, à saúde humana e ao meio ambiente, além de desrespeitar as convenções internacionais sobre o tema das quais o Brasil é signatário.

“R$ 143 bilhões por ano são jogados no lixo pela ação dos fraudadores da Previdência Social”, diz delegado federal

Quinta, 17 de agosto de 2017


Da
Assessoria de Comunicação da CPI da Previdência Social 

O representante da Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Marcelo Borsio, afirmou nesta quinta-feira (17), na CPI da Previdência, que atualmente um terço do que é pago pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) são pagamentos fraudulentos. “Os sistemas em geral permitem a manipulação de informações. Não há controle algum e cerca de R$ 11 bilhões por mês, mais de R$ 143 bilhões por ano são jogados no lixo devido à ação dos fraudadores da Previdência Social”, disse.

Mais um: Gilmar Mendes manda soltar Barata. Empresário de ônibus Jacob Barata Filho

Quinta, 17 de agosto de 2017

Rio de Janeiro - Em mais um desdobramento da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpriu mandados de prisão na operação batizada de Ponto Final. Na foto o empresário Jacob Barata Filho, preso ontem (2) no Aerop
O empresário Jacob Barata Filho foi preso no dia 2 de julhoTânia Rêgo/Agência Brasil
André Richter - Repórter da Agência Brasil
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes concedeu hoje (17) liberdade ao empresário Jacob Barata Filho, preso desde 2 de julho em uma etapa da Operação Ponto Final. A ação é um desdobramento da Operação Lava Jato e investiga um suposto esquema de pagamento de propina a políticos e de fraudes em contratos do governo do Rio de Janeiro com empresas de transporte público.

STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento

Quinta, 17 de agosto de 2017
Do STJ
A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria, anulou uma sessão do tribunal do júri porque o réu, acusado de homicídio, foi mantido algemado durante todo o julgamento. O voto que prevaleceu, do ministro Sebastião Reis Júnior, determinou a anulação do julgamento com base em decisão semelhante dada em outro caso analisado pelo STJ (RHC 76.591).

'Gilmar Mendes quer acabar com poder investigatório do MP', diz procurador

Quinta, 17 de agosto de 2017
'Gilmar Mendes quer acabar com poder investigatório do MP', diz procurador
Carlos Fernando já fez críticas a Gilmar Mendes em outras ocasiões. No dia 19 de junho, também por meio do Facebook, o procurador afirmou que o ministro "ameaça todo o combate à corrupção de retrocesso".
 
Jornal do Brasil // Blog do Sombra
O procurador da Lava Jato Carlos Fernando dos Santos Lima fez novas críticas ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes, nas redes sociais. Desta vez, as declarações foram publicadas na quarta-feira (16), no Facebook: "Gilmar Mendes quer acabar com o poder investigatório do Ministério Público. Sem esse poder, a Operação Lava-Jato não teria chegado onde chegou. Qual o real objetivo de Gilmar Mendes?", escreveu o procurador.

STJ: nome de acusado por estupro não deve ser mantido em sigilo


Quinta, 17 de agosto de 2017
Decisão da Corte Superior acolhe a tese do Ministério Público Federal segundo a qual somente a vítima tem direito de resguardar seus dados pessoais no processo 


STJ: nome de acusado por estupro não deve ser mantido em sigilo
Imagem ilustrativa: Pixabay 
 

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) acatou pedido do Ministério Público Federal (MPF) para que o nome de um condenado por estupro constasse por extenso no sistema eletrônico da Justiça Federal. A decisão, dada pelo ministro Reynaldo Soares da Fonseca em um pedido de habeas corpus, corrobora a tese defendida pelo MPF segundo a qual a ocultação de dados pessoais, em casos como esse, somente deve ser garantida para resguardar a privacidade da vítima.

MPF/MS processa Sérgio Gabrieli e mais 5 ex-dirigentes da Petrobras por improbidade na construção da UFN III em Três Lagoas

Quinta, 17 de agosto de 2017
Deu-se à causa o valor de R$310 milhões
==================
Do MPF
Adiantamento de R$ 155 milhões foi pago a consórcio de construtoras sem garantia específica


O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação de improbidade administrativa contra o ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli de Azevedo, cinco ex-diretores da autarquia, as empresas Galvão Engenharia  e Sinopec Petroleum do Brasil, e seus representantes legais, por irregularidades na construção da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados III (UFN III), em Três Lagoas (MS). Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou prejuízo aos cofres públicos decorrente da antecipação de pagamento sem a devida garantia.

Direitos humanos: PFDC pede ao Ministério da Justiça esclarecimentos acerca de suposta suspensão das investigações de chacina em Pau D'Arco

Quinta, 17 de agosto de 2017
Do MPF
Dez trabalhadores rurais foram mortos no massacre. Representação encaminhada à Procuradoria denuncia ausência de renovação das equipes que investigam os assassinatos
PFDC pede ao Ministério da Justiça esclarecimentos acerca de suposta suspensão das investigações de chacina em Pau D'Arco
Imagem: Pexels
 
A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), do Ministério Público Federal, enviou nessa quarta-feira (16/8) ao ministro da Justiça  e Segurança Pública, Torquato Lorena Jardim, pedido de informações acerca de suposta suspensão das investigações sobre a chacina ocorrida em maio deste ano no município de Pau D'Arco, sudeste do Pará. O episódio resultou na morte de dez camponeses e ocorreu durante ação de busca e apreensão conduzida por forças policiais.

Turma matém legalidade da operação de desocupação da orla do Lago Paranoá

Quinta, 17 de agosto de 2017
Do TJDF

A 6ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios - TJDFT, por unanimidade, negou provimento ao recurso do autor e manteve a sentença que julgou improcedente seu pedido de reconhecimento de nulidade do ato praticado pela Agência de Fiscalização do Distrito Federal - AGEFIS nos dias 30/9, 1 e 2/10/2015, na QL 2 do Lago Norte, bem como a condenação em ressarcimento dos danos causados ao patrimônio público em decorrência daquelas diligências.

PMDB volta a se chamar MDB porque eleitores achavam que P era de propina

Quinta, 17 de agosto de 2017
Clique aqui e leia a íntegra no Sensacionalista

“Para onde caminha o SUS?” pergunta o Fórum Permanente de Políticas Públicas e Cidadania

Quinta, 17 de agosto de 2017
Da Abrasco
Fotografia de Antonio Scarpinetti – SEC – Unicamp

Os caminhos do Sistema Único de Saúde foram o tema do mais recente Fórum Permanente de Políticas Públicas e Cidadania, na terça-feira, 8 de agosto, do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da Unicamp. O encontro contou com a presença do presidente da Abrasco, professor Gastão Wagner e ainda de representantes do CONASS, CONASEMS e da academia, foram duas palestras e uma mesa redonda para discussão.

OAB pede ao STF que obrigue Maia a analisar pedido de impeachment de Temer

Quinta, 17 de agosto de 2017
Felipe Pontes - da Agência Brasil
O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OA B) , Claudio Lamachia, entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança, com pedido de liminar, para tentar obrigar o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a analisar o pedido de impeachment feito pela entidade contra o presidente Michel Temer.

No dia 25 de maio, a OAB protocolou na Câmara um pedido de impeachment contra Temer tendo como base as gravações entre ele e o empresário Joesley Batista, um dos donos da empresa JBS.

Governo Rollemberg deixa expelir pus que, carregado com bactérias e fluídos inflamatórios, pode matar

Quinta, 17 de agosto de 2017
Que o caos é geral na rede pública de saúde do DF, todo mundo sabe. Quem diz o contrário, está exercitando o mais elevado grau de fingimento.

E ficou mais uma vez patente, comprovado, o caos no HRSM, o Hospital Regional de Santa Maria. 

Na última segunda (14/8) deu entrada naquela unidade de saúde uma criança de 13 anos. Sentia fortes dores. Foi diagnosticada com apendicite. Mas cadê a cirurgia? No caos da saúde do DF, por falta de médicos para a cirurgia, a criança ficou de segunda até ontem, quarta (16/8), quando às pressas, pois o apêndice supurou, foi carregado pela manhã para o Hospital Regional do Gama, o HRG. Neste hospital, conseguiu enfim ser operado por volta das 11 horas, tendo saído do veículo que o transportou diretamente para a sala de cirurgia.

Houve-se falar muito em apendicite supurada, mas poucos fazem ideia do perigo que é. 

Apendicite supurada significa o rompimento do apêndice inflamado e que traz ao paciente complicações que  podem levá-lo à morte.

Nos casos em que a cirurgia não acontece a tempo, o apêndice supura, isto é, passa a expelir pus, matéria que vem carregada com bactérias e fluídos inflamatórios na cavidade abdominal.

Em casos de supuração do apêndice é enorme o risco de extravasamento de fezes e, também, a ocorrência da terrível peritonite, a infecção generalizada no abdômen.

Pra quem acha apendicite apenas uma doencinha mixuruca, é bom ficar sabendo que se ela chegar ao estágio de peritonite o risco de infecção generalizada pelo corpo é grande. Com a consequente, possivelmente, falência de múltiplos órgão e, mais adiante, a morte do paciente.
Imagem da internet

João Dória: "Sou gestor não sou político"

Quinta, 17 de agosto de 2017
Do Blog Oficial do Jornal da Tribuna da Imprensa
Helio Fernandes


Foi a sua primeira tentativa de surfar na onda que parecia dominar o mundo. Que provocara a surpreendente vitória de Trump, que as pesquisas dos EUA diziam que "tinha 99% de possibilidades de perder". E que derrotara Le Pen na França, mas mantida o tempo todo nas manchetes.



Com isso, Doria surgiu do nada para candidato a prefeito da mais importante e populosa capital do país. E ganhava no primeiro turno. O que acontecia pela primeira vez, 67 anos depois de Jânio Quadros. Mas não fora vitória dele e sim da tática e estratégia do governador Alckmin.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ESTATUTO DO IHBDF é homologado na calada da noite! Mais um GOLPE de Rollemberg!

Quarta, 16 de agosto de 2017

Do SindSaúde


O documento foi publicado agora há pouco (16/08) mais uma edição extraordinária do Diário Oficial do DF.

Em mais uma ação furtiva, no silêncio incriminador dos atos reprováveis, Rollemberg homologou o Estatuto do Instituto Hospital de Base, que teria sido aprovado em reunião do Conselho de Administração, no dia 15/08/2017, ou seja, ontem.

[Clique na imagem para ampliá-la']


O açodamento do governo em emplacar esse Instituto em regime de urgência reforça toda a desconfiança de seu caráter nefasto!

Cadê a ata dessa reunião? Onde ela foi realizada? Quem participou dela? E a votação para escolher os outros membros do conselho que ocorrerá nos dia 18 e 19/08, é fictícia?

Durante a votação e aprovação do projeto que criou o Instituto, os deputados distritais que aprovaram a proposta asseguraram que tudo iria transcorrer sob a égide da legalidade e transparência. E agora, senhores parlamentares, onde estão vossas excelências para fiscalizar essa farra com a saúde pública?

"Esperamos que o Ministério Público e os órgãos de fiscalização e controle tomem providências imediatas para coibir essa bandalheira. Os indícios de ilegalidade estão visíveis nesses atos escusos. Só não ver quem não quer!", dispara Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde.

O SindSaúde irá buscar a tutela judicial para barrar esse esquema que se desenha na saúde do DF!

TRF4 mantém prisão preventiva do ex-ministro Antonio Palocci

Quarta, 16 de agosto de 2017
Foto: EAB
===============================

Daniel Isaia – Correspondente da Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TR4), com sede em Porto Alegre, decidiu hoje (16) manter a prisão preventiva do ex-ministro Antonio Palocci. A decisão foi tomada por unanimidade de votos da 8ª Turma do tribunal.

Deixem a Maria Alice jogar futebol! #MeninasTambémJogam

Quarta, 16 de agosto de 2017
Da Change.Org
Este abaixo-assinado foi criado por alguém como você. Assine se quiser apoiar.



Deixem a Maria Alice jogar futebol! #MeninasTambémJogam

Abaixo-assinado por Eliane Barbosa


Assine a petição

Maria Alice é uma menina de dez anos que mora em Vieiras - MG e ama jogar futebol, seja de campo ou futsal. Sou mãe dela e sei como sua dedicação é tão grande que um tênis de quadra da melhor qualidade não dura mais do que quatro meses. Treina três vezes por semana e joga todos os dias após as aulas com os amigos. Isso mesmo, "amigos".

Pela escassez de meninas que joguem futebol, treina há quatro anos no time masculino. Em jogos municipais ou até mesmo intermunicipais que tem participado é altamente elogiada.

Ao ser informada da Copa Sesc 2017 logo liderou os amigos do time agilizando documentos necessários para a inscrição. Até fez a aquisição de tênis novos com o nome gravado.

Em total desrespeito à igualdade de gênero, a organização do evento não autoriza a inscrição da nossa pequena jogadora APENAS por ser MENINA!

Como podemos explicar para ela que o fato de ser menina a impede de participar de uma competição, mesmo tendo condições físicas, psicológicas e técnicas suficientes para tanto?

Divulguem, esse preconceito tem que acabar! Não adianta falarmos que somos todos iguais se continuarmos permitindo que regras machistas assim prevaleçam. #
MariaAliceVaiJogar #MeninasTambémJogam

Combate à corrupção: MPF/DF propõe duas ações judiciais contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o Boca de Jacaré

Quarta, 16 de agosto de 2017
Foto EBC
 
========================
Do MPF
Medidas decorrem de duas investigações. Político pode responder por obstrução da justiça e improbidade administrativa


O Ministério Público Federal (MPF) enviou à Justiça duas ações contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Uma delas, protocolada nesta quarta-feira (16), tem natureza criminal e pede a condenação do político por obstrução da Justiça pela tentativa de impedir que o doleiro Lúcio Funaro firmasse acordo de colaboração com o MPF. A segunda ação tem caráter cível e foi oficializada via Processo Judicial Eletrônica (PJE) na terça-feira (15).

Nesse caso, o pedido é para que Geddel Vieira responda por improbidade administrativa por ter – na condição de ministro-chefe da Secretaria de Governo - pressionado o então ministro da Cultura Marcelo Calero Faria para conseguir a liberação de um empreendimento imobiliário que havia sido embargado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Por causa do episódio Calero e Geddel deixaram o governo em novembro do ano passado.

Ação penal - Na ação em que pedem a condenação de Geddel por obstrução de justiça, a força-tarefa Greenfield faz um relato do objeto das investigações realizadas no âmbito das operações Sépsis e Cui Bono, que têm, entre os investigados, o doleiro Lúcio Bolonha Funaro. Para explicar as investidas de Geddel Vieira, com o propósito de constranger Lúcio Funaro, o MPF sustenta que o doleiro tinha papel de destaque da organização criminosa, tendo atuado como operador financeiro do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.

De acordo com as investigações, Funaro era o responsável por “intermediar os interesses das empresas que aceitassem participar dos ilícitos, como receber, por meio de suas empresas, e repassar valores a título de propina aos outros integrantes da organização criminosa”.

Ainda segundo a denúncia, com a descoberta de evidências das práticas criminosas, Lúcio Funaro - que está preso desde o dia 1º de julho de 2016 - passou a fazer tratativas para colaborar espontaneamente relatando fatos que poderiam contribuir para o desmantelamento da organização. Foi neste momento que Geddel começou a atuar para atrapalhar a disposição dele em colaborar. O político fez contatos telefônicos constantes com a esposa de Lúcio Funaro, Raquel Albejante Pita. O objetivo era sondar como estava o ânimo do doleiro e garantir que ele não fornecesse informações aos investigadores. “Com ligações alegadamente amigáveis, intimidava indiretamente o custodiado, na tentativa de impedir ou, ao menos, retardar a colaboração de Lúcio Funaro com os órgãos investigativos Ministério Público Federal e Polícia Federal”, reitera um dos trechos da ação.

As investidas de Geddel foram reveladas em depoimentos dados por Lucio Funaro e a esposa, e confirmadas, posteriormente, por meio de perícia realizada pela Polícia Federal no aparelho telefônico de Raquel Pita. Apenas entre os dias 13 de maio e 1º de julho de 2017 foram 17 ligações. Aos investigadores, o casal também revelou ter ficado com receio de sofrer intimidações e retaliações por parte de Geddel, uma vez que o político possuía influência e poder, inclusive no primeiro escalão do governo.

Para o MPF, os atos de Geddel configuram obstrução de Justiça e devem ser punidos com base no artigo 2º da Lei 12.850/13 que prevê reclusão de três a oito anos, além de multa. Na ação, os procuradores pedem ainda que a punição seja acrescida de um terço a dois sextos, considerando a prática continuada do crime, se repetiu ao longo de um ano. Entre julho de 2016 e julho de 2017.

Improbidade Administrativa - A ação civil pública por ato de improbidade administrativa tem como objeto o fato de Geddel Vieira Lima ter se valido da condição de ministro para pressionar o então colega, Marcelo Calero, para que o mesmo interviesse junto ao Iphan. A intenção era conseguir um parecer técnico favorável a seus interesses pessoais.

Segundo foi apurado no inquérito civil, o político baiano era proprietário de um apartamento no 23º andar de um edifício de luxo, que seria construído em frente ao Portal da Barra, em Salvador. Por causa da altura - 107 metros - e da proximidade com outros bens tombados, o projeto foi inicialmente rejeitado pelo Iphan, na Bahia. No entanto, com base em um parecer do Coordenador Técnico, o órgão permitiu a continuidade das obras. Em decorrência do impasse técnico, a autorização emitida pelo órgão regional acabou sendo revogada pelo Iphan nacional que limitou em 13 pavimentos a altura máxima do empreendimento.

Com o objetivo de revogar essa limitação e abrir espaço para a execução do projeto inicial, Geddel passou, de acordo com a ação, a pressionar o ministro da Cultura. No processo a ser apreciado pela 5ª Vara Federal Civil do Distrito Federal, o procurador da República Ivan Cláudio Marx cita o depoimento dado por Marcelo Calero em que ele detalha as investidas de Geddel. São mencionados detalhes como o fato de o então ministro da Secretaria de Governo ter afirmado que havia comprado apartamento em andar alto do prédio, de ter ameaçado “pedir a cabeça do presidente nacional do Iphan”, além de ter pressionado para que o então colega suscitasse o conflito de entendimento do órgão regional e enviasse o caso à Advocacia Geral da União (AGU) de onde poderia partir um parecer favorável à construção.

As pressões de Geddel se tornaram públicas após a demissão do ministro da Cultura, em novembro do ano passado. Ao deixar o governo, Marcelo Calero prestou depoimento à Polícia Federal e à Comissão de Ética da Presidência da República. Como decorrência dessa providência, Geddel já recebeu uma censura ética com base no Código de Conduta de altas Autoridades. À PF, o ex-titular da pasta da Cultura apresentou registro de conversas que manteve com integrantes do governo, como o ministro Eliseu Padilha e o próprio presidente Michel Temer, em que é possível comprovar a insistência de Geddel para que Calero decidisse favoravelmente a Geddel ou encaminhasse o caso à AGU.

Ao analisar as provas documentais e testemunhas reunidas durante a investigação, o MPF concluiu que Geddel praticou atos que configuram improbidade administrativa, na modalidade descrita no artigo 11 da Lei 8.429/92. "Vislumbra-se na conduta do requerido a violação a princípios da administração pública, notadamente os princípios da honestidade, da moralidade, da imparcialidade, da legalidade e da lealdade às instituições, uma vez que se utilizou do cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência para atender interesse pessoal e particular”, pontua o procurador, na ação.

Em decorrência da constatação, o MPF pede que o ex-ministro seja condenado às penas previstas para a infração, que incluem a suspensão de direitos políticos por até cinco anos, a proibição de firmar contratos com o poder público, além do pagamento de multa.