Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados."

(Millôr Fernandes)

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Guerras caladas

Outubro
17

Guerras caladas

Hoje é o Dia contra a Pobreza.
A pobreza não explode como  as bombas, nem ecoa como os tiros.
 Dos pobres, sabemos tudo: em que não trabalham, o que não comem, quanto não pesam, quanto não medem, o que não têm, o que não pensam, em quem não votam, em que não creem.
  Só nos falta saber por que os pobres são pobres.
     Será porque sua nudez nos veste e sua fome nos dá de comer?

Eduardo Galeano, no livro Os filhos dos dias(Um calendário histórico sobre a humanidade), 2ª Edição, L&PM Editores, 2012, página 329.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

PF indicia Temer e mais dez em inquérito sobre Decreto dos Portos

Terça, 16 de outubro de 2018
Temer e seu rictus

============
Por André Richter - Repórter da Agência Brasil*  

A Policia Federal (PF) indiciou o presidente Michel Temer e mais dez pessoas no inquérito que apura o suposto favorecimento da empresa Rodrimar S/A na edição do chamado Decreto dos Portos (Decreto 9.048/2017), assinado em maio do ano passado pelo presidente. Eles foram indiciados pelos crimes de corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Os indiciamentos estão no relatório final da investigação, entregue hoje (16) ao relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luís Roberto Barroso. Após receber o documento, Barroso pediu parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR), que terá 15 dias para se manifestar sobre eventual denúncia contra os acusados. A filha de Temer, Maristela de Toledo Temer Lulia também está na lista de indiciados. 

No relatório final, o delegado responsável pelo caso também pediu ao Supremo o bloqueio de bens de todos os acusados e prisão preventiva de quatro deles, o coronel João Batista Lima Filho, amigo de Temer, a arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher de Batista, e os investigados Carlos Alberto Costa, sócio do coronel, e Almir Martins Ferreira. Ao enviar o caso à PGR, Barroso também proibiu os acusados que tiveram prisão solicitada de deixarem o país.

O advogado do presidente no processo envolvendo o inquérito dos portos, Brian Prado, informou que ainda não teve acesso ao relatório e não se manifestará a respeito por enquanto. O Palácio Planalto, até o fechamento desta reportagem, não se manifestou a respeito.

Indiciados:

1. Michel Miguel Elias Temer Lulia

2. Rodrigo Santos da Rocha Loures (ex-deputado)

3. Antônio Celso Grecco (sócio da Rodrimar)

4. Ricardo Conrado Mesquita (sócio da Rodrimar)

5. Gonçalo Borges Torrealba (Grupo Libra)

6 - João Baptista Lima Filho

7. Maria Rita Fratezi

8 -  Carlos Alberto Costa Filho

9 – Carlos Alberto Costa

10. Almir Martins Ferreira

11. Maristela de Toledo Temer Lulia (filha de Temer)

*Texto atualizado às 20h32//Colaborou Marcelo Brandão

Nesta quinta (18/10) tem Roda de Conversa na UnB sobre Saúde Mental e Democracia na Atualidade

Terça, 16 de outubro de 2018


Já na sexta-feira (19/10), a roda de conversa terá como tema "Política Sociais, Direitos Sociais e Democracia", e será realizada na sede do CRESS, Conselho Regional de Serviço Social, no Setor de Rádio e TV Norte, conjunto P, Edifício Brasília Rádio Center, sala 3.139.

Por solicitação do representante de Bolsonaro, TSE adia reunião sobre fake news com campanhas de presidenciáveis

Terça, 16 de outubro de 2018
Por Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil   
A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, adiou de hoje (16) para amanhã (17) a reunião com representantes das campanhas dos candidatos à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) para discutir a veiculação de notícias falsas por meio de redes sociais e aplicativos de mensagens.

Modelos da Seletiva do Top Cufa no Distrito Federal sofrem ofensas racistas nas redes sociais

Terça, 16 de outubro de 2018
Do Portal DFemFoco
Por Paulo Tavares



Na ocasião, 180 modelos de 16 a 25 anos competiam na primeira seletiva do Top Cufa, um concurso de beleza dedicado a mulheres que vivem nas periferias do Brasil, com enfoque na valorização da negritude. O evento era realizado em um espaço aberto ao público dentro do centro de compras.
Modelos negras são alvo de ofensas racistas nas redes socais no DF
O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. A suspeita é de que os autores sejam menores de idade. “Tudo indica que aquele era um grupo de WhatsApp de colégio”, disse a delegada Erica Macedo . “Se for, vamos encaminhar o caso para a Delegacia da Criança e do Adolescente.”

Ofensas racistas

Clique a imagem para ampliá-la 
Em grupo de WhatsApp, homens ofendem mulheres que participavam de concurso de desfile em shopping do Distrito Federal — Foto: Reprodução
Na troca de mensagens, um dos homens, identificado como Alex, escreve que “tá tendo um desfile só de preta aqui no JK [Shopping]” e comenta: “Coisa horrosa”. Ele estava no local no momento do evento; a presença dos outros integrantes ainda é incerta.


Clique a imagem para ampliá-la 
Finalistas do concurso de moda Top Cufa DF 2017 na categoria street style — Foto: Diego Vedita/Divulgação
Em seguida, outro, identificado como Muniz, fala em tom jocoso que Alex tirou uma foto do desfile e encaminha a imagem de escravas enfileiradas, com cestas em cima da cabeça. Um deles contesta a “brincadeira” e um quarto, de apelido Dandan, responde:

“Agr o cara é obrigado a achar as preta bonita? [sic]”

 Clique a imagem para ampliá-la 

Em grupo de WhatsApp, homens ofendem mulheres que participavam de concurso de desfile em shopping do Distrito Federal — Foto: Reprodução

Na internet e na delegacia


“O que a Cufa faz é combater o racismo. Não vamos deixar que isso passe impune, que as pessoas achem que isso é normal.”

“Esse fato nos mostra a importância do nosso trabalho que vem articulando diversas atividades em busca de desenvolvimento e promoção da igualdade.”


Clique a imagem para ampliá-la 
Delegacia Especial de Repressão aos crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou contra a pessoa idosa (Decrin) no DF — Foto: GDF/Divulgação
A delegada responsável pela investigação do caso, Erica Macedo, explicou  que as ofensas serão interpretadas como racismo e não como injúria racial.
“Eles não atingiram determinada pessoa negra, mas usaram elementos de cor para ofender toda uma coletividade, as mulheres negras de forma geral.”
Até a publicação desta reportagem, os suspeitos não haviam sido identificados.
“Tudo o que está relacionado ao sucesso é um campo em disputa para a população negra”,  “O que tem que fazer é parar de rir, parar de naturalizar, e parar de achar que um concurso com mulheres negras é exótico. Elas são a maioria da população.”
O Top Cufa não é exclusivo para mulheres negras, mas para mulheres de periferia. Isso significa que, entre as participantes, há meninas brancas, negras, loiras, crespas, encaracoladas e alisadas.

Clique a imagem para ampliá-la 
Rebeca Soares, vencedora do concurso de moda Top Cufa DF 2017 na categoria street style — Foto: Thiago Sabino/Divulgação
“É triste ver esse tipo de repercussão em um shopping de Taguatinga que foi feito, principalmente, para atender o público da Ceilândia, que é a maior periferia do Distrito Federal”, disse Thábata. “Ali, você vê um público que é compatível com o que estava sendo representado no palco por aquelas mulheres.”

“A estratégia é ter um pensamento afrocentrado e, aos poucos, ir desfazendo esses nós de ignorância.”

GALERIA DE IMAGEN 

Clique na imagem para ampliá-la

PF faz operação para prender 100 acusados de tráfico no estado do Rio

Terça, 16 de outubro de 2018
Por Vitor Abdala - Repórter da Agência Brasil

A Polícia Federal e o Ministério Público (MPRJ) cumprem hoje (16) 100 mandados de prisão contra acusados de envolvimento com a venda de drogas no sul do Estado do Rio de Janeiro. Entre os alvos, há 32 policiais militares do Batalhão de Volta Redonda (28º BPM).

Combate à corrupção: PGR defende execução da pena do fundador da rede de farmácias Pague Menos

Terça, 16 de outubro de 2018
Do MPF
Empresário Deusmar Queirós foi condenado em segunda instância em 2013
No parecer, a PGR defendeu a decisão da Quinta Turma do STJ que suspendeu os efeitos da liminar concedida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5) determinando a liberdade de Deusmar Queirós. Para Raquel Dodge, a pretensão de liberdade do empresário por meio de habeas corpus não tem amparo jurídico, e representa mero inconformismo para procrastinar o início do cumprimento da pena aplicada. Ela ressaltou ainda que o desembargador do TRF5 não detinha competência para analisar questões já discutidas pelo STJ.A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) no qual se manifesta contra habeas corpus solicitado pelo empresário Francisco Deusmar de Queirós, fundador da rede de farmácias Pague Menos. No recurso, ele contesta decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que manteve a execução provisória de sua pena. Deusmar Queirós foi preso no mês passado com base no entendimento do STF, que autoriza o cumprimento da pena após condenação em segunda instância. Ele foi condenado a 9 anos e 2 meses de reclusão por crimes contra o sistema financeiro nacional quando dirigia a Renda Corretora de Valores, entre 2000 e 2006.

Operação Rodin: PGR volta a defender início da prisão para condenados em segunda instância

Terça, 16 de outubro de 2018
Do MPF
Para Raquel Dodge, cumprimento da pena somente após 3º ou 4º grau é medida não abrangida no entendimento majoritário do STF
Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (15), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, voltou a defender a constitucionalidade do início do cumprimento da prisão após condenação em segunda instância. A manifestação foi no caso que envolve José Antônio Fernandes, Ferdinando Francisco Fernandes e Fernando Fernandes – condenados na operação Rodin por formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa e fraudes em licitação. Após decisão de primeiro grau, confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), resta apenas o julgamento dos embargos infringentes para que tenha início a execução provisória da pena dos condenados nesse caso.
No entanto, contrariando a jurisprudência do STF, o ministro Gilmar Mendes, relator do processo no Supremo, concedeu habeas corpus preventivo aos envolvidos – extensivo a outros cinco condenados –, estabelecendo “novo marco” para o começo da pena: após os recursos especiais no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ou seja, depois do terceiro grau de jurisdição.

Se for presidente, Bolsonaro tem tudo para fazer um governo desalinhado, tumultuado, desencontrado, como sua estranha vida familiar

Terça, 16 de outubro de 2018
Por 
Helio Fernandes
A comparação é obrigatória e nada surpreendente. Nos dois casos, a vida particular e o exercício da vida pública, ele é o personagem principal. E pela personalidade violenta, sem controle e totalmente inusitada, está sempre em contradição.

Está no terceiro casamento. Não mantém relacionamento com as duas primeiras mulheres, apesar de ter tido 4 filhos com elas. Com eles, confessou, o comportamento é fácil e maravilhoso. "Podemos até falar palavrões", que deve ser o máximo da intimidade, para um homem com a sua educação e formação.

Aí, tomou uma providência, que eu não conhecia ninguém que tivesse feito: VASECTOMIA. E para completar e complementar a contradição em que vive, revelou: "Fui ao HCE, (Hospital Central do Exercito), excelente, já estive preso lá, não estava doente, só queriam me tirar da circulação outra cirurgia”, anulou a VASECTOMIA.

Motivo: se apaixonou por uma moça que já tinha uma filha, casou com ela, queria ter uma filha com ela. Teve.  Como tudo o que está aqui, foi revelado por ele, contou: "Isso mudou minha vida, tenho uma filha e uma enteada". Imaginem o que um homem que faz tudo isso apenas em casa mudando espantosamente a própria família, pode fazer, modificando milhões de famílias, se for presidente.

ELIO GASPARI DESTROÇOU OS NAZISTAS ARROGANTES E IGNORANTES
 
Uma jovem no RGS teve as costas retalhadas à faca, por estar com uma camisa com a inscrição, "ELE, não". Como a selvageria teve muita repercussão, os nazistas vieram a público tentar se defender, explicando, "a suástica está invertida, nós não cometeríamos um erro como esse". O famoso jornalista pegou o assunto, deu uma aula primorosa, que deveria ser lida por todos os  democratas. Para saber do que são capazes esses nazistas bolsonaristas.
 
Gaspari foi minucioso e irrefutável. Em 54 linhas, desmontou todos os personagens do fato (citados com nome e sobrenome), começando pelo delegado Paulo Cesar Jardim, que se dizendo especialista na área, garantiu que "a suástica é símbolo de amor, paz e harmonia". Depois dessa frase, Gaspari colocou TUDO ERRADO e começou a aula magna de esclarecimento.
 
Provou de forma irrefutável, que tudo foi planejado e premeditado, para excluí-los de culpa, "nós não cometeríamos um erro como esse". Empresários que defendem a democracia, (existe) deveriam mandar imprimir e distribuir milhões de exemplares, (sairia barato) do artigo do Gaspari. Assim se combate o nazismo. Sem usar as armas que eles tanto adoram e idolatram.
 
PS- Nazistas de escola fizeram várias reuniões para responder à aula do jornalista.
 
PS2- Sabem que isso é indispensável. Falta competência. E coragem.

 
ESPERAVAM E APREGOAVAM A REELEIÇÃO DE 80 POR CENTO DOS DEPUTADOS E SENADORES
 
Aconteceu rigorosamente o contrario, mas não ficamos nem perto da tão proclamada renovação. Na Câmara foram eleitos 243 deputados diferentes. Nem uso a palavra NOVOS, prefiro colocá-los como DESCONHECIDOS, é isso que são até o momento. Quem for eleito presidente no dia 28, terá novembro e dezembro, para tentar estabelecer contato, relacionamento e até dialogo com eles.
 
Aí poderão descobrir o que representam, pois são estreantes na política, fato inédito na história partidária e eleitoral do país. Tomarão posse no dia 31 de janeiro, no dia seguinte se reunirão, com a primeira obrigação: eleger o presidente da Câmara. Pelo Regimento Interno, o mais velho abre a sessão e preside a escolha do presidente para os próximos 2 anos.
 
Se o mais velho pretender disputar a presidência efetiva, pode recusar a presidência ocasional. É até possível e plausível, que entre esses 243, apareça alguém, que queira começar a carreira desconhecida, com um salto premeditado, e que o projete nas manchetes. O primeiro mandato e logo assumindo um cargo tão importante. Não tão destacado quanto foi até agora. Por falta do vice-presidente da Republica, o presidente da Câmara assumia e mudava para o Planalto.
 
Agora existem um presidente e um vice (a confirmar no dia 28), ciosos e ansiosos por governar. Mas só um será eleito, o outro será substituto. Mas com idéias próprias e explicitas sobre as funções. Aí mora o perigo, antes da confirmação, já trocam "caneladas".
 
O mais importante a partir da posse: esses 243 deputados tomaram o lugar de outros 243 que se julgavam intocáveis. Quais foram os preteridos e atingidos? Nos últimos 4 anos, o domínio da Câmara se dividiu assim.
 
Bancada da Bíblia.
 
Bancada da Bola.
 
Bancada da Bala.
 
PS- Logo haverá uma definição.
 
PS2- Amanhã farei análise sobre o senado, que sofreu a mesma rejeição.

============
*

Elio Gaspari: O delegado viu paz e amor na suástica

Quem marcou a barriga da jovem inverteu a perna do S, mas sabia muito bem o que estava fazendo
Uma jovem de 19 anos contou na terça-feira à polícia de Porto Alegre que na noite anterior vestia uma camiseta com o slogan “Ele Não”, desceu de um ônibus e foi agredida por três pessoas. Contou ainda que, imobilizada, fizeram-lhe seis talhos na barriga, marcando-a com uma suástica.
Ainda não se conhecem as circunstâncias do episódio, e na quinta-feira a jovem, que não teve o nome revelado, desistiu da denúncia. A investigação prossegue. Um dia antes da desistência, o delegado Paulo César Jardim, tendo visto uma fotografia dos ferimentos, deu uma entrevista aos repórteres Kelly Matos e Pedro Quintana com suas observações preliminares.
Ele repetiu seis vezes que ali não havia uma suástica. Informando que é um “especialista nesta área”, revelou que a cruz gamada do nazismo não tem aquele formato, pois a perna do “S” estava invertida. Segundo Jardim, “o que temos é um símbolo milenar religioso budista, símbolo de amor, paz e harmonia”. (A fotografia está na rede, bem como os 16 minutos do áudio da entrevista.)
Quando lhe perguntaram se havia sentido em uma pessoa marcar a canivete um “símbolo de amor, paz e harmonia”, ele respondeu o seguinte: “Quem fez, foi, sei lá (…) Papai Noel, enfim, o que a gente tem é isto”. Categórico, acrescentou: “Não é uma suástica, isso eu afirmo com absoluta convicção”.
O delegado foi didático: “O movimento neonazista, quando ele iniciou, a partir de 1930, ele precisava ser representado por símbolo, um lado esotérico, (…) O que é que aquelas pessoas que circundavam Hitler decidiram? Decidiram que buscariam um símbolo que trouxesse confusão e trouxesse harmonia para o povo alemão. Então o que é que eles pegaram? Pegaram o símbolo budista de paz, amor e fraternidade e inverteram ele”.
Tudo errado. O nazismo (nada a ver com “neo”) bem como a suástica surgiram em 1920, e ela não chegou à Alemanha pelo caminho da cultura indiana. Até sua apropriação pelo Partido Nacional Socialista, tinha vários significados, inclusive o de trazer sorte. Para Hitler, tratava-se de um símbolo do arianismo e da pureza racial.
Sejam quais forem as circunstâncias do episódio, quando aparece uma pessoa com uma suástica na barriga e um delegado como o doutor Jardim diz o que ele disse, algo de muito ruim está acontecendo.
Paris, 8 de junho de 1942
Hélène Berr tinha um diário. Tinha 21 anos, era judia e rica. Passava os dias na Sorbonne estudando literatura inglesa, tocava violino e estava apaixonada, de bem com a vida. Ela escreveu:

“Hoje é o primeiro dia em que me sinto num feriado. O tempo está glorioso e a chuva de ontem trouxe ar fresco. Os pássaros estão cantando. É também o primeiro dia em que vou usar a estrela amarela. Esses são os dois lados da vida de hoje: juventude, beleza e ar puro, tudo numa só linda manhã: a barbaridade e o mal, representados nesta estrela amarela.”
Enquanto Anne Frank escreveu seu diário no sótão de Amsterdã onde vivia escondida com a família, Hélène vivia o ocaso da paz dos judeus franceses. Deportada para a Alemanha, três meses antes da libertação de Paris, ela morreu em 1945 no campo de concentração de Bergen-Belsen, pouco antes da chegada das tropas inglesas.
Quem marcou a barriga da jovem gaúcha inverteu o traço da suástica, mas sabia o que estava fazendo.

Ele acreditou que a justiça era justa


Outubro
16

Ele acreditou que a justiça era justa 

O jurista inglês John Cook defendeu aqueles que ninguém gostava e atacou aqueles com quem ninguém podia.
E graças a ele, pela primeira vez na história, a lei humana humilhou a divina monarquia: em 1649, o promotor Cook acusou o Rei Carlos I, e suas palavras certeiras, convenceram o júri. 
O Rei foi condenado, por delito de tirania, e o verdugo cortou a sua cabeça. 
Alguns anos depois, o promotor pagou a conta. Foi acusado de regicídio, e acabou trancado na Torre de Londres. Ele se defendeu dizendo: 
- Eu apliquei a lei.
Esse erro lhe custou a vida. Qualquer jurista deve saber que a lei vive para cima e cospe para baixo. No dia de hoje de 1660, Cook foi enforcado e esquartejado na mesma sala que havia desafiado o poder.

(Eduardo Galeano, no livro Os filhos dos dias.
2ª ed. 2012. página 328. Editora L&PM)