Imprensa é oposição. O resto é armazém de secos e molhados."

(Millôr Fernandes)

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Documentário-bomba sobre a facada em Bolsonaro evidencia que se tratou de ação grupal, jamais individual!!!

Segunda-feira, 31 de dezembro de 2018
Do Blogue Náufrago da Utopia
Por Celso Lungaretti

Não sou nenhum foquinha deslumbrado, mas sim um sexagenário que há mais de meio século acompanha atentamente os acontecimentos da política nacional e internacional, buscando sempre tirar conclusões próprias, a partir de uma visão crítica (ou seja, não obnubilada por antolhos ideológicos, pois se pode, sim, defender causas sem se deixar fanatizar e cegar por elas).

Mais: participei da resistência à ditadura militar como militante da Vanguarda Popular Revolucionária, tendo sido surpreendido em abril de 1969 com a designação para formar e comandar o primeiro setor estruturado de Inteligência de uma organização guerrilheira.

Vai um brilho aí, ‘doutô’ Rollemberg? Agora não adianta mais. Acabou!

Segunda, 31 de dezembro de 2018

Vai um brilho aí, ‘doutô’ Rollemberg?

Texto publicado originariamente aqui mesmo no Blog Gama Livre em 8 de março de 2017 e, depois republicado em 15 de janeiro deste ano de 2018. Hoje, último dia do ano de 2018, fica provado que o sapato velho completou os quatro anos sempre sem brilho, furado, brocado, péssimo.


Sapato grife governo Rollemberg

Doutô, brilho aqui vai ser missão impossível! O couro está rachado, no lugar do dedão...furado, a sola descolada, brocada e estragada. E o chulé é insuportável. Não tem tinta, graxa, flanela e cusparada que dê jeito e brilho  neste seu sapato. Engraxate não há por essas bandas do Planalto Central, nem neste mundo de Meu Deus, que possa recuperar o brilho dessa ‘coisa’.
Foto: Metrópoles

Doutô, lá pras bandas de Itiúba, sertão sisaleiro da Bahia, até havia o Mestre Bugué, sapateiro de primeira. Quando alguém usava o sapato até a sola furar, ia na lojinha do Mestre Bugué. Mestre porque também era músico dos bons. E também em razão de ser mestre na arte de sapataria. Alicate, faca afiada que nem a língua do Cão, sovela, prego, martelo, muita conversa e mentira de caçador. Pronto! A receita perfeita para se colocar uma meia sola no sapato velho de qualquer um. Depois era só um pouco de graxa e tinta, estava o sapato pronto e brilhando para mais dois anos de uso.

Doutô, como seria bom se aqui em Brasília, ou adjacências, houvesse um consertador, e lustrador exímio, como era o Mestre Bugué! Quem sabe se não daria para lustrar esse seu ‘sapato’ carcomido, couro esfarelando, cordão um cotoco só, chulé dos diabos, sola toda esburacada? Um remendo aqui, outro ali, mais um acolá, uns pregos no solado, uma graxinha e tinta por cima. Poderia dar para enganar.

Doutô, infelizmente não há bugués no Planalto Central. Seu sapato vai continuar, tudo indica, furado, fubento, fedorento por mais dois anos[leia-se agora, neste 15 de janeiro de 2018: 'por mais 11 meses e meio', visto ser esse tempo o restante de vida no sapato estragado].

Doutô, se o Bugué fazia milagres com sapatos velhos, deixando-os tinindo de brilhantes, aqui nas terras em que Dom Bosco disse que jorraria leite e mel, não há milagreiros na profissão de fazer coisas estragadas parecerem brilhantes. Muito menos quando essas coisas não são sapatos, mas sim governos.

Troca de secretários de comunicação para mudar a imagem de um ‘sapato’ estourado, furado, esfarelado, brocado, pode até ser tentado. Mas achar que poderá dar brilho a esse sapato marca GDF, quando já está todo estragado e na hora de ser despachado para o SLU, ou para a encruzilhada? Faça-me o favor!

Mestre Bugué era mestre na arte da sapataria. De quando em vez ele olhava o sapato que alguém levava, matutava, e fulminava: Fulano, este não tem santo que dê jeito. Manda buscar outro na Bahia. Bahia como chamávamos, e chamamos, é a cidade de Salvador.

Doutô! Doutô Rollemberg, esse sapato que você tenta recuperar o brilho não tem santo que dê jeito. Não adianta querer FONAr nos ouvidos do povo. O povo não acredita mais na recuperação do seu sapato, pois continua ele nas mãos de sapateiros, pelo menos, imperitos.
-----------

É...'doutô' Rollemberg! O sapato estragou completamente. Que horror!!!

A viagem da palavra

Dezembro
31
                      

A viagem da palavra


No ano de 208, Serenus Sammonicus escreveu em Roma um livro, Assuntos Secretus, em que revelava seus descobrimentos na arte de cura.
Esse médico de dois imperadores, poeta, dono da melhor biblioteca do seu tempo, propunha, entre outros remédios, um infalível método para evitar a febre terçã e espantar a morte: era preciso pendurar no peito uma palavra e se proteger com ela noite e dia.
Era a palavra Abracadabra, que em hebraico antigo queria dizer, e continua dizendo:
Envia o teu fogo até o final.

Eduardo Galeano, no livro Os filhos dos dias (Um calendário histórico sobre a humanidade), 2ª Edição, L&PM Editores, 2012, página 409

Bolsonaro e o pânico moral

Segunda, 31 de dezembro de 2018
Da

por Silvia Gonçalves, especial para Ponte

Presidente de extrema direita se apega ao medo para estimular cruzada moral contra o ‘esquerdismo’ e a ‘ideologia de gênero’, e, assim, coloca em segundo plano o debate sobre o que esperar de seu governo


O presidente eleito Jair Bolsonaro quando ainda era deputado em uma sessão da Câmara | Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Desde sua campanha, o presidente eleito Jair Bolsonaro tem se valido do pânico moral com a difusão do medo a um suposto perigo comunista e a uma improvável doutrinação LGBTQ+ nas escolas. Ao apelar para uma cruzada moral, o novo presidente acaba por eclipsar o debate sobre seu plano de governo e a opção por pautas econômicas ultraliberais, como a política de privatizações e a redução de direitos trabalhistas. O conceito de pânico moral foi difundido na década de 1960 pelo sulafricano Stanley Cohen¹.
Com a expressão, o autor queria explicar como, a partir da difusão de estereótipos e exageros, um grupo social passa a ser temido como um perigo para os valores mais amplos da sociedade. Um exemplo de como Bolsonaro se vale dos assuntos morais para se esquivar de pautas mais “concretas” em relação ao seu plano de governo aconteceu em uma de suas primeiras declarações após ser eleito presidente do Brasil. Iniciou sua fala pelas redes sociais comentando sobre a reforma da previdência, uma das principais pautas de seu futuro governo. Sobre o assunto, passível de afetar milhões de brasileiros, o presidente eleito deu apenas respostas evasivas. Destacou frases imprecisas como “se pudesse, não retiraria direitos”. Contudo, ao falar sobre uma questão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o presidente foi bem mais profícuo. Indignado, considerou a questão, que trata sobre expressões utilizadas por gays e travestis, como “absurdo”. Prometeu que, após ser empossado, tomará conhecimento do Exame antes de ser aplicado.

Carta da criança Thiago, hoje deve ter uns 28 anos . . .

Segunda, 31 de dezembro de 2018
Por Siro Darlandesembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e Membro da Associação Juízes para a democracia.

Hoje encontrei essa cartinha que recebi de uma criança e transcrevo como recebi:
Rio 12 de novembro de 1996.
Prezado Dr. Sirio Darlam
Boa tarde. Estou escrevendo esta simpre cartinha para um desabafo meu paizão Dr. Sirio. Até hoje o senhor foi o meu paizão i toda as crianças. Obrigado por tudo que o senhor faz pelas crianças brasileira que foram abandonadas pelos pais. Nós não nascemos para sofrer no orfanato pelos pais sem juízo que bota os filhos no mundo i não tem juízo. Obrigado pelas pessoas que cuidarão do meu processo i que mim ajudaram muito para eu levar o nome dos meus pais adotivos. Agradeço muito a eles que adotaram. Eu esperava muito por esse dia orava todos os dias para Deus mim da esta bênça. Quando a minha mãe recebeu o telegrama era 10 minutos para as 16:00 horas, e eu falei para minha mãe que este telegrama era problema do meu registro que tinha saído. Eu quero tudo de bom para o senhor e sua família, e todos do juizado da infância, juventude do Rio de Janeiro. Agradeço por todos aqueles que mim ajudaram. Vai ficar guardado dentro do meu coração. Um dia eu vou chegar aí formado e falar para todos vocês principalmente para o senhor ficar orgulhoso confio em Deus. A professora já até falou para meu pai que eu já passei de ano a 2ª série. A minha professora é muito carinhosa comigo que eu não pareço criança de orfanato in relação as outras crianças. A dona Nária e a professora dona Elaine é a diretora e Dona Katia a vice diretora. O senhor mi desculpa pelo desabafo e que eu pedi a minha mãe para eu escrever esta cartinha para o senhor i o senhor guarde como lembrança com muito carinho no seu gabinete e do seu filho que o senhor tinha? Mim fararam quando estive na sala do senhor, filho de consideração das crianças um abraço Dr, Sirio.

Thiago
Onde quer que você esteja querido Thiago, guardei não apenas sua cartinha tão carinhosa, mas você e tantas outras crianças cujas vidas ajudei a mudar para melhor em meu coração. Se você tiver lendo querido Thiago, me procure. Quero muito saber de sua vida. Feliz 2019.

------------
Fonte: Blog do Sira Darlan

domingo, 30 de dezembro de 2018

Relação dos principais grupos e organizações neonazistas existentes

Domingo, 30 de dezembro de 2018
Por
Salin Siddartha

-->

Salin Siddartha

Tendo surgido, em sua maioria, no final dos anos 70, em diversas partes do mundo, os movimentos neonazistas procuram resgatar o nazifascismo, mas buscando reaproximá-lo para adaptá-lo à época atual. Os neonazistas se manifestam, principalmente, nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Suécia, Ucrânia, Finlândia e Brasil.
Nos EUA, a Aliança Nacional enaltece os feitos de Adolf Hitler e prega a supremacia dos brancos; o Stormfront é uma comunidade virtual que discute a supremacia branca ao ponto de contestar o título de Miss Universo, conquistado pela angolana negra Leila Lopes; o Aryan Nations (Nações Nobres) usa o lema “Devemos assegurar a existência do nosso povo em um futuro para as crianças brancas; o White Aryan Resistence-WAR agrupa os partidários da filosofia “White Powered” (“Supremacia dos Brancos”) e prega que o judaísmo seja uma conspiração contra todas as raças; o White Power é um grupo formado por jovens que defendem o “orgulho branco”; e a Ku Klux Klan é um grupo de evangélicos racistas.
Nos EUA, a organização em prol dos direitos civis Southern Proverty Law Center-SPLC diz que os pensamentos de extrema direita foram “os mais bem sucedidos em ganhar espaço no discurso político de Donald Trump”.
No Reino Unido, a Frente Nacional é um partido de extrema direita que prega a supremacia ariana e somente aceita membros de cor branca. Lá, alguns neonazistas, como o Skinhead, integram torcidas organizadas de futebol com o objetivo de pregar o ódio racial e praticar ofensas e agressões a jogadores e torcedores negros.
Na Alemanha, o Partido Nacional Democrata-NPD mantém uma ideologia conservadora e nacionalista, a ´par de imitar o antissemitismo em suas passeatas. Nas últimas duas décadas, na Alemanha, cerca de 180 pessoas foram mortas em ataques de grupos de extrema direita; os neonazistas mataram mais gente no território alemão do pós-guerra do que qualquer grupo terrorista, incluindo os extremistas islâmicos. Em 1º de maio de 2018, em várias cidades alemãs, milhares de pessoas protestaram contra ações de grupos neonazistas.
Naquele país, os partidos majoritários como o SPD e a CGU vêm propondo a proibição do partido neonazista NPD, alegando sua contrariedade aos princípios democráticos e constitucionais vigentes. Contudo as tentativas de proibição impetradas até o momento, além de inócuas, terminaram contribuindo para o crescimento do neonazismo, devido à restrição do debate ao passado daquela nação, o que impede uma compreensão do dilema presente, limitando a questão a um partido ou a grupos minoritários.
Na Suécia, o grupo neonazista Movimento de Resistência Nórdica vem realizando várias manifestações em Estocolmo, Gotemburgo, Jonkoping e Borlange, pedindo a expulsão de imigrantes. Apesar do crescimento dos grupos neonazistas suecos, o Partido de Esquerda e o Partido Social Democrata têm-se manifestado contra o fascismo e conseguem mobilizar mais pessoas que os grupos neonazistas, abafando-os com gritos e palavras de ordem ou batendo em placas de metal.
Na Ucrânia, o Partido Nacional-Social funciona segundo o modelo do Partido Nacional-Socialista de Adolf Hitler. Formações paramilitares neonazistas foram usadas em 2014, no golpe na Praça Maidan e no Massacre de Odessa: os neonazistas encheram as ruas com pelotões de estrema direita, prometendo defender a pureza étnica do país. O Batalhão Azov e outras unidades neonazistas atacaram os civis ucranianos de nacionalidade russa na parte oriental do país e efetuaram, com esquadrões especiais, espancamentos de militantes do Partido Comunista, devastando a sua sede e queimando livros. Pode-se afirmar que a Ucrânia é o berço do renascido nazismo no coração da Europa.
Na Finlândia, em Heksinque, em setembro de 2016, um bando de neonazistas do Movimento de Resistência Finlandesa-SVL agrediu e matou o imigrante Jimi Joonas Karitunen, o que gerou uma manifestação de 20 mil pessoas para protestar contra o racismo e a violência de extrema direita.
Existem, em todo mundo, diversos grupos de ativistas nazifascistas que não assumem uma veiculação do neonazismo por temor de represálias, dentre eles, o White Power, a Ku Klux Klan-KKK e o Skinhead. Todavia é possível observar não só um aumento de incidentes antissemitas, mas também outras formas de ódio neonazista, como, por exemplo, contra os muçulmanos, imigrantes e negros.

Principais Grupos Neonazistas Brasileiros
Encontra-se mais de uma dezena de grupos neonazistas no Brasil, espalhados, sobretudo, em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Distrito Federal e Espírito Santo.
Os principais grupos neonazistas brasileiros são o Neuland, Carecas do ABC. White Power, Partido Nacionalista Revolucionário Brasileiro-PNBR, Carecas do Brasil, Soberanos da Revolução-SDR, Carecas do Subúrbio. Valhalha, Partido Nacional Socialista Brasileiro, Kombat Rac, Front, Ultra Defesa. Ultra Skins, Brigada Integralista, Resistência Nacionalista e Terror Hoolingan,
O Neuland é um grupo nacionalista separatista que pretende apartar regiões do Brasil e criar nelas um regime nazista.
Os Carecas do ABC têm cerca de 100 militantes concentrados na região do ABC paulista, principalmente em Santo André. A maioria dos seus componentes é de origem operária. São muito organizados e possuem, geralmente, domínio teórico sobre o neonazismo, adotam hierarquia militar interna que vai de soldados a generais, fazem a apologia da violência e têm no uso da força física e das artes marciais um pressuposto dos seus ideais. Identificam-se com o integralismo e adotam o lema “Deus, Pátria e Família”. Admitem a presença de negros e nordestinos em suas fileiras, mas vetam a entrada de mulheres. Opõem-se à participação de multinacionais em território brasileiro.
O White Power é uma facção bastante extremada, localizada, em sua maioria, na Grande São Paulo e em toda a Região Sul do Brasil.´É o mais radical e agressivo de todos os grupos neonazistas brasileiros: é ultrarracista e adota integralmente a estética e a ideologia nazista hitlerista. Defende a superioridade da “raça branca” e manifesta violento repúdio a negros, mulatos, homossexuais e demais minorias; persegue os integrantes nordestinos, apelidados pelos membros do grupo como “sub-raça”, responsabilizando-os pelos problemas sociais e econômicos de São Paulo.
O White Power defende a separação dos Estados da Região Sul e Sudeste do restante do Brasil, cultua os ideais da Revolução Constitucionalista de 1932 e da Guerra dos Farrapos. Congrega mais de mil militantes, a maioria de classe média, profissionais liberais, estudantes e empresários. Gangues ligadas ao grupo portam armas  brancas e de fogo, praticam o culto da força física e treinam artes marciais.
O Partido Nacionalista Revolucionário Brasileiro-PNRB, não é um partido político registrado oficialmente na Justiça Eleitoral. Atua, sobretudo, no Rio de Janeiro, porém possui ramificações em São Paulo, no Espírito Santo, na Bahia e no Distrito Federal. É ultranacionalista, xenófobo e antissemita.
Os Carecas do Brasil atuam no Estado do Rio de Janeiro e somam cerca de 50 militantes organizados. São agressivos, perseguem homossexuais, judeus e dependentes químicos.
Os Soberanos da Revolução-SDR possuem poucos membros e pregam sua doutrina pela Internet, com acesso a qualquer internauta, onde desancam ofensas a diversos grupos. Eles são muito despolitizados e carentes de munição teórica. São antipatriotas, ateístas, racistas (principalmente avessos a negros, latino-americanos e nipônicos) e contrários a qualquer religião. São homofóbicos, opõem-se aos imigrantes nordentinos e bolivianos. Elitistas, criticam a aparência de idosos e defendem o suicídio em idade avançada. Os Soberanos da Revolução são verganas e contrários ao uso de videogames, defendem a eutanásia e se opõem à transfusão de sangue e à doação de órgãos. Eles condenam a influência das favelas na vida carioca e a mistura de raças.
Os Carecas do Subúrbio é um grupo neonazista paulista, agressivo e que se utiliza de armas de fogo.
Em 5 de abril de 2011, alguns grupos de extrema direita fizeram uma manifestação, na cidade de São Paulo, a favor do então Deputado Federal Jair Bolsonaro. Ela foi organizada e propagada na Internet pelos grupos Valhalha, Partido Nacional-Socialista Brasileiro, Kombat Rac, White Power SP, Front, Ultra Defesa. Ultra Skins, Brigada Integralista, Resistência Nacionalista e Terror Hoolingan.
Todos os grupos neonazistas do mundo têm em comum a negação do Holocausto, a crença na supremacia branca, o desejo de separatismo, ódio ao diferente e às minorias, a oposição à mistura étnica e inter-racial. Todos eles valorizam o Estado neofascista.

Cruzeiro-DF, 30 de dezembro de 2018
SALIN SIDDARTHA

Intervenção militar não resolveu problema da violência no Rio de Janeiro

Domingo, 30 de dezembro de 2018
ALCYR CAVALCANTI*

Foram 314 dias de combate ao crime em que a invasão às favelas foi a principal estratégia. Para o secretário Nunes "foi mais um choque de gestão".


A violência no Estado do Rio de Janeiro continua um sério problema que desafia o futuro governador, o Juiz  Wilson Witzel. O aparato militar não conseguiu resolver o problema da criminalidade que atormenta os cariocas. A política de segurança é baseada essencialmente no conceito da "War on Drugs" a Guerra Contra as Drogas, que foi implantado pelo Governo Nixon e logo aplicado na Colômbia no combate ao cartéis, em especial ao Cartel de Medellin dominado pelo maior narcotraficante de todos os tempos, o "barão da droga" Pablo Emílio Escobar Gavíria. O falso conceito de que ao acabar com as drogas traria  em consequência o fim da criminalidade é um erro que traz em sequência uma série de erros. Nunca se matou tanto em função deste combate inglório, que tem vitimado não só criminosos, mas agentes da lei e pessoas inocentes, muitas crianças foram tombadas ao longo dos confrontos. Na Colômbia os "barões da droga" saíram, mas o narcotráfico atua de forma pulverizada, sem o confronto Cali x Medellin, toneladas são exportadas para muitos países de uma forma muito bem organizada, que contribui para irrigar uma das maiores fontes de lucro de todo o planeta.

Cuba: 35 anos da experiência dos médicos de família

Domingo, 30 de dezembro de 2018
Consutórios de médicos de família em lugares de difícil acesso. |Foto: Jorge Oller
27/12/2018
Fonte: Saúde Popular
Programa Médico de Família foi criado por iniciativa de Fidel Castro, em 1984.
Por
Marta Rojas, do Iela (Instituto de Estudos Latino-Americanos, UFSC)
Quase 35 anos passaram desde a criação do programa do médico de família –conhecido no princípio como “o médico das 120 famílias” –, criado pela iniciativa de Fidel e iniciado no bairro de Lawton em 1984, sendo naqueles dias uma instituição experimental, que mais tarde veio a cobrir todo o país.
Esse foi uma dos fatos mais transcedentais e é o antecedente das brigadas médicas cubanas que já prestaram e ainda prestam serviços em lugares muito distantes na ilha de Cuba, inclusive em condições de extremo perigo diante dos embates da natureza. 
Andar por terrenos difíceis, em sua maioria montanhosos, onde deveriam exercer sua profissão, foi uma prática sui generis entre os jovens recém graduados que formaram parte da nobre instituição do médico da família na Sierra Maestra; o próprio Fidel indicou a localização, no início, nos territórios das províncias de Santiago de Cuba e Granma, aqueles com mais difícil acesso geograficamente.
Vale recordar, e mais ainda agora, desses pioneiros, quando se reconhece o valor excepcional dos médicos que acabam de regressar do Brasil depois de realizarem verdadeiras façanhas humanas em lugares excepcionalmente complexos. Eles tiveram uma semente: os médicos de família da Sierra Maestra.

Em um prólogo do escritor cubano Lisandro Otero, a propósito do surgimento desta modalidade assistencial em Sierra Maestra, o grande repórter e novelista, prêmio nacional de Literatura, já falecido, escreveu: «…foi Hipócrates quem em seu juramento de honra condicionou a prática da arte da Medicina ao benefício dos pacientes. Em seu código ético ele sublinhava a obrigação do médico com a floração da vida (…). Quase dois mil e quinhentos anos depois pode-se ler em uma reportagem –se refere a uma sobre os médicos de família na Sierra Maestra– que este participa ativamente da vida da comunidade, desfruta de seus êxitos, sofre com as contradições… se converte no melhor amigo da familia…».

Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT) flagra o caos no Hospital Psiquiátrico São Vicente de Paulo, em Taguatinga (DF)

Domingo, 30 de dezembro de 2018



Veja pontos do relatório da visita do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura no Hospital  Psiquiátrico São Vicente de Paulo, Taguatinga, DF :

"Com uma passagem rápida pela enfermaria de internação masculina do Pronto Socorro, que pelos chãos dos corredores acolhiam em colchões sem lençóis vários homens - em sua maioria negros - a equipe do Mecanismo chegou ao portão de entrada da UPE""

"Ali já foi apresentada a imagem manicomial clássica: a contenção mecânica de três mulheres negras, que dormiam em macas, duas delas contidas pelos pulsos e pernas. A contenção da terceira era exclusivamente medicamentosa, o que pôde ser identificado por sua fala pastosa, com o relato doloroso de alguém que foi à instituição buscar uma receita médica e acabou sendo internada. As outras duas mulheres mostravam certa desorientação, ao mesmo tempo em que expressavam a violência sofrida, mostrando os punhos e os tornozelos avermelhados, em função da constância do movimento do corpo em luta contra a faixa que o continha. Já na ala feminina foi encontrada outra mulher contida." 

"As falas das mulheres negras encontradas amarradas demonstram uma parcela da histórica exclusão e abuso de poder sobre o corpo negro da mulher, que perpassa desde a imagem do uso da máscara de flandres até às internações indiscriminadas de mulheres que, em sua maioria também negras, eram enclausuradas nos espaços manicomiais com justificativas diversas, sendo uma das mais comuns o comportamento considerado inadequado socialmente. Essa conduta do poder médico-psiquiátrico depositou, em alguns casos por toda uma vida, incontáveis mulheres negras em locais como o Hospital Colônia de Barbacena/MG - não por acaso também chamado de colônia." 

"Algumas das narrativas das mulheres na Unidade de Procedimentos Especiais consistiram em denúncias sobre maus-tratos, como, por exemplo, a demora no atendimento ao pedido de acesso à água, bem como o fato de alguns enfermeiros atenderem sem crachá, o que impossibilitava denúncias contra profissionais identificados, quando, ao exemplo do que se constatou a partir de um dos relatos, tapam a boca das mulheres de forma agressiva, “para que parem de falar”."

"Como será apresentado, há graves e preocupantes violações de direitos humanos que ocorrem dentro da referida instituição, de modo que muitas (os) pacientes encontram-se expostas (os) à própria sorte do seu cuidado, permanecendo por vários momentos do dia trancadas (os) nas alas. Adiciona-se a diversas violações identificadas na instituição - a exemplo das contenções mecânicas, nas quais as pessoas ficam amarradas sem qualquer prescrição médica, o que pode configurar-se como prática de tortura – a precarização das condições sanitárias, uma vez que nem o documento básico para o seu funcionamento, que é o Alvará Sanitário, foi apresentado ao Mecanismo Nacional."

"Outro ponto de grave e emergente preocupação que será destacado nesse relatório é a privação de liberdade das pessoas supostamente internadas para tratamento, em total desconformidade com as legislações vigentes – o que levanta, como será observado, indícios robustos da prática de cárcere privado. Destaca-se que todas as pessoas atendidas pela instituição, que estavam internadas e que conversaram com a equipe do Mecanismo Nacional, disseram não querer continuar o seu tratamento ali, tendo seu desejo inviabilizado pela instituição."

"Faz parte do protocolo de inspeção do Mecanismo Nacional a requisição de diversos documentos à instituição, os quais serviram de base de análise para a elaboração desse relatório. Contudo, destaca-se, que foram poucos os documentos disponibilizados pela direção do hospital, o que contraria a prerrogativa do Mecanismo Nacional (Lei 12.847/2013, art. 10, II) e, também, revela o quanto a instituição é pouco transparente com as informações que deveriam ser de dimensão pública, principalmente no caso de uma inspeção."

Extinção de aves no Brasil é preocupante, diz ONU Meio Ambiente

Domingo, 30 de dezembro de 2018
Da
ONU no Brasil
Publicado em 

Quatro espécies brasileiras estão entre as oito aves declaradas extintas no mundo ao longo desta década, de acordo com um levantamento da BirdLife International. A instituição aponta ainda que uma quinta espécie, a emblemática ararinha-azul, desapareceu da natureza, sendo encontrada apenas em cativeiro. A eliminação desses animais é considerada preocupante pela ONU Meio Ambiente, que alerta para a importância das aves no equilíbrio dos ecossistemas.


Ararinha-azul. Foto: ICMBio
Ararinha-azul. Foto: ICMBio
Em pesquisa realizada ao longo de oito anos, a ararinha-azul, a arara-azul-pequena, o caburé-de-pernambuco, o limpa-folha-do-nordeste e o gritador-do-nordeste tiveram seu status de conservação revisado pela BirdLife International. A ONG recomendou em setembro último que as espécies fossem acrescentadas à lista de extinções presumidas ou confirmadas, elaborada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).
“A gente está empobrecendo o planeta, mas não foi da noite pro dia”, lamenta Pedro Develey, ornitólogo e diretor-executivo da SAVE Brasil, instituição que representa a BirdLife no país.
Para o especialista, o fim das espécies brasileiras é o resultado de anos de degradação do meio ambiente e consequente destruição do habitat natural dessas aves, sobretudo na Mata Atlântica da região Nordeste.
Em todo o Brasil, o bioma — que cobria 15% do território nacional — sofreu perdas de 1,9 milhão de hectares no período 1985-2017, segundo a Fundação SOS Mata Atlântica. A extensão de floresta destruída equivale à área total do estado de Sergipe. A mesma organização estima que restaram apenas 12,4% das florestas originais do bioma no país.

Embaixada da Alemanha divulga calendário de 2019 de filmes com entrada franca

Domingo, 30 de dezembro de 2018

Do
POR FABIANA CEYHAN  


Local: Embaixada da República Federal da Alemanha – SES-Avenida das Nações, Qd. 807, Lt. 25
Telefone: (61) 3442-7000
Aberto ao Público- Sala sujeita a lotação.

sábado, 29 de dezembro de 2018

Continua o caos também na rede pública de saúde em Santa Maria. Governo do DF atrasa reforma de unidade básica de Saúde, sacrificando crianças, jovens e adultos

Sábado, 29 de dezembro de 2018

Conselheiro regional de Saúde de Santa Maria, DF, grava vídeo do descaso, e atraso, da reforma do espaço Cora Coralina (Quadra 317/417, Santa Maria Norte) local em que deveria já estar funcionando novamente uma Unidade Básica de Saúde. O prazo para término da reforma era 10 de novembro, mas as imagens de ontem, 28 de dezembro de 2018, deixam claro que a reforma ainda está longe de acabar.

Há cerca de três meses a UBS, que funcionava no local, que é um prédio público, teve suspensas suas atividades para que a reforma, cujo contrato é de 178 mil reais, fosse realizada, o que permitiria melhor atendimento ao público. Enquanto a reforma não termina, usuários da UBS, Unidade Básica de Saúde, são obrigados a se deslocarem para procurar atendimento em outros locais. Ou...ficam sem assistência à saúde.

Retrospectiva 2018

Sábado, 29 de dezembro de 2018
Edu Krieger
Publicado no Youtube por z carlos
Em 26 de dez de 2018 

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Mãe Stela ( Em Memória): “Venho de um tempo em que a referida religião era perseguida pela polícia”

Sexta, 28 de dezembro de 2018

==========================
Do
Jornal A Tarde em 23 De Maio De 2014, reproduzido pelo Blog Bahia em Pauta 

MAIS UMA POLÊMICA

MARIA STELA DE AZEVEDO SANTOS (MÃE STELA DE OXOSSI)

Mais uma polêmica para que possamos refletir e dar um passo rumo a um estágio evolutivo elevado que ajude a construir uma sociedade harmônica e equilibrada. O noticiário televisivo deu a seguinte manchete: “Juiz não reconhece manifestações afro-brasileiras como religiões. A decisão gerou polêmica e surpreendeu líderes do candomblé e da umbanda e o Ministério Público Federal.” Sou uma líder do candomblé e confesso que eu não fiquei nem um pouco surpreendida.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Cantora e compositora Miúcha Morre aos 81 anos no Rio

Quinta, 27 de dezembro de 2018





Por Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil
A cantora e compositora Miúcha, de 81 anos, morreu no final da tarde de hoje (27), no Hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul do Rio, vítima de parada cardiorrespiratória. Nascida Heloísa Maria Buarque de Hollanda, a artista passou mal em casa onde se tratava de um câncer.